Por que o iTunes faz atualizações tão frequentes?

No momento em que você organiza o iTunes, cria suas playlists e se acostuma com o layout, você recebe uma solicitação de atualização de software. Será que você vai encontrar bugs, falhas ou gostar do novo layout? Infelizmente, não há uma maneira real de saber até você atualizar. Às vezes, elas levam apenas alguns minutos, outras vezes podem levar até uma hora ou mais. O iTunes está atualmente na versão 12, o que significa que passou por centenas de atualizações. Melhorias e ajustes nessa escala, compreensivelmente, levantam a questão: tudo isso é necessário?

Quando nos frustramos após uma atualização, devemos ter em mente o quão longe o iTunes chegou. Para aqueles com boa memória, lembrem que começou como Soundjam MP em 1998, antes de ser comprado e incorporado pela Apple em meados dos anos 2000. Em seus primórdios, o iTunes não era muito mais do que uma lista de reprodução de músicas, que permitia aos usuários encontrar, classificar e reproduzir suas músicas.

Mas como a tecnologia começou a evoluir, o iTunes precisava fazer mais. Com a introdução de outros produtos da Apple, como o iPhone ou o iPad, os usuários queriam poder reproduzir e compartilhar suas músicas em todos os seus dispositivos. Então a Apple adicionou a sincronização. Para acompanhar as tendências de jogos e streaming, a Apple também adicionou acesso à loja de aplicativos, programas de vídeo e programas de TV e conexões a dispositivos IoT, como o Amazon’s Echo ou o Google’s Home. Hoje, o iTunes existe como um hub de conteúdo completo. Os usuários podem assistir vídeos, ouvir músicas e podcasts, jogar e se conectar com seus artistas favoritos em uma única plataforma.

Como todos esses recursos são gerenciados em um só lugar, as atualizações podem ser bastante complicadas e demoradas. No seu iPhone, o iTunes é dividido em diferentes aplicativos (Apple Music, iBooks, Vídeos, App Stores etc.) e, portanto, o processo de atualização não é tão concentrado. É por isso que as atualizações do iTunes costumam ser mais notáveis e maiores em tamanho.

Mas isso não explica necessariamente por que elas são tão frequentes; em 2014, por exemplo, o iTunes foi atualizado um total de nove vezes. Para explicar, os usuários devem lembrar o crescimento e o tamanho do mercado. A tecnologia e a demanda do consumidor se movem tão rapidamente que os gerentes de produto devem acompanhar as últimas tendências ou saem perdendo. Se não fizerem melhorias, os usuários ficam entediados e desativam o serviço. Além disso, o software é propenso a erros e falhas de segurança, portanto, as atualizações mantêm a plataforma funcionando sem problemas.

Isso sem mencionar, é claro, que à medida que a Apple introduz novos produtos no mercado a cada ano, seus serviços precisam se tornar compatíveis. Isso requer uma atualização que geralmente é bem grande.

Você tem alguma dúvida sobre as atualizações do iTunes? Fale com a gente nos comentários abaixo