Fortnite – Um guia para que pais mantenham seus filhos seguros

Fortnite é o grande sucesso de 2018 e conquistou dezenas de milhões de fãs que tentam sair vencedores no final de cada rodada. Os visuais vibrantes do jogo e a jogabilidade acessível também atraíram uma ampla audiência, de todos os nichos e segmentos.

Mas como se trata de um jogo on-line em que os jogadores podem falar uns com os outros por meio de bate-papo de texto e voz, muitos pais andam preocupados com a segurança de seus filhos. E como o Fortnite tem uma classificação para 12 anos, se torna disponível para aqueles no início da adolescência.

Para os pais se perguntando se o Fortnite é seguro para seus filhos, eles devem considerar as dicas abaixo (que também podem ser consideradas para outros jogos).

  1. Os pais devem conversar regularmente com seus filhos sobre o que eles estão fazendo online. É importante que as crianças se sintam capazes de se manifestar caso tenham experimentado algo que as preocupou ou perturbou. Isso pode ser algo que foi visto na tela (seja parte do jogo ou mensagens no jogo) ou abuso ouvido por meio de bate-papo de voz, por exemplo.
  2. Os pais também devem discutir o que seus filhos gostam de fazer quando jogam e navegam online. Quais atividades eles acham divertidas? Eles entendem como se manterem seguros online? Se um pai constrói um vínculo de confiança com o filho, é mais provável que ele consiga perceber quando algo está errado e a criança precisa de apoio.
  3. Também é muito aconselhável que regras sejam acordadas entre a família, sobre quando e quais sites, aplicativos e jogos são apropriados.

No caso do Fortnite, é possível desativar o bate-papo por voz para que as crianças não se comuniquem com estranhos mal-intencionados. Mas, por enquanto, é impossível desativar o bate-papo de texto do jogo. Isso significa que as crianças podem, potencialmente, se tornar alvo de predadores, portanto, manter o controle da situação é muito importante – especialmente considerando a popularidade do Fornite.

Se você estiver interessado, também escrevemos artigos sobre como as crianças podem se manter seguras on-line. Veja aqui: